Arrumo lugares no meu coração, carrego você na alma, te falo silenciosamente  sobre as canções que não teve tempo de ouvir, os livros que não leu, as ruas que não viram seus pés, partilho a vida nessa comunhão silenciosa, te levando para os lugares onde vou, carregando você no coração,meu jeito de ajeitar a vida...

 (Teresa Gouvêa)

 
Sobre Dias de Dor

Dias de dor, não é mesmo?

Um mês, dois meses, cinco meses...

Quantos aniversários cabem nas despedidas?

Quantas horas, minutos, meses, anos,

Quantas histórias, memórias...

Quanta dor cabe nessa saudade?

Quanto amor cabe nessa dor?

Quantos exercícios diários, diários, diários...

Acordar, levantar, seguir, amar...

(Teresa Gouvea)
 




Site desenvolvido por BRIFA.COM.BR