Arrumo lugares no meu coração, carrego você na alma, te falo silenciosamente  sobre as canções que não teve tempo de ouvir, os livros que não leu, as ruas que não viram seus pés, partilho a vida nessa comunhão silenciosa, te levando para os lugares onde vou, carregando você no coração,meu jeito de ajeitar a vida...

 (Teresa Gouvêa)

Nem a Morte nos Separa
 
 
Ricardo Gonzalez (luto / filho)
 
 

(Sinopse) Num dia você está no paraíso ao lado de seu filho de 21 anos. No seguinte, num estalar de dedos, você mergulha no mais aterrador inferno, sem que nada possa fazer para salvar a vida dele. O que se faz? Nesta obra, um relato sensível mas doloroso, porque verdadeiro, o autor mostra como devemos cuidar da relação com os filhos a cada dia como se fosse o último. O pior não avisa quando chega. E, nesse caso, é preciso a vida inteira para estar pronto. 

 
Site desenvolvido por BRIFA.COM.BR