Quando a morte chegar

1943

(Teresa Gouvea)

Morrerá quem amamos, morreremos nós, não apenas de mortes em que sumimos fisicamente da vida de outras pessoas, morreremos internamente, muitas vezes numa mesma vida mas, renasceremos, porque viver é uma honra e, assim sendo, o nosso tempo de vida por aqui é a maior preciosidade que podemos dar a nós mesmos ou para alguém, não o deixem em qualquer lugar, demorem-se onde são amados, façam pouso. A vida é muito curta, mesmo que a gente não acredite, certo mesmo é que a vida acompanhada de amor, fará e faz mais sentido, na dor e no amor. O que é essa nossa travessia senão amar, amar e amar?

78

Sem comentários

Deixe um comentário