“Vó, eu escolho te manter viva!”

651

 

 

bruna2

Avó, esse lugar de reedição do afeto, leve, onde o amor pode acontecer sem tantas obrigações, tão inteiro que pode ter o tempo das eternidades…A  Bruna escolheu manter a avó viva, nas fotografias e áudios, honrando sua passagem através da gratidão e da memória, dos abraços e do sorriso, escolheu mantê-la sempre por aqui, “não há possibilidade alguma de um dia eu te esquecer, porque a senhora faz parte de mim, e isso é pra sempre!”, sua avó jamais será retirada de sua vida, esteve e estará ali, sempre!

Autoria: Bruna Alves

“Dia 28 de Março de 2019, uma quinta-feira, da qual jamais me esquecerei, o telefone tocou… já era noite, e aquela parecia ser uma ligação diferente, e eu, de alguma forma inexplicável, senti que não era uma boa notícia, como de fato não foi.

Minha Vó Eremita tinha partido para a eternidade…

Até hoje eu não sei explicar em palavras o que senti, e ainda sinto, naquele momento foi como se tivessem me tirado o chão, o desespero tomou conta do meu coração e eu me recusava a acreditar no que havia acontecido! Logo um filme começou a passar pela minha cabeça, e eu só sabia chorar… chorava que soluçava!
Nós tínhamos uma história juntas, nosso laço não era de sangue, mas do coração. E como explicar as coisas do coração? Simplesmente não se explica! Se sente! Nós nos escolhemos, ela era a minha vó, e eu, a sua neta. E será pra sempre assim! Porque a morte não muda nada!
Eu posso fechar os meus olhos e enxergá-la… Com aquele cabelo branquinho como a neve, aquele sorriso que transmitia paz e aquele abraço! Foram 92 anos de vida, ela foi uma verdadeira guerreira. Lutou até o fim, porque mesmo em meio a dor, ela queria viver!
Sei que seria egoísmo da minha parte querer que ela estivesse aqui, hoje, agora, desse outro lado da vida. Mas nunca queremos perder quem amamos, muito menos estamos preparados para isso, e eu não estava preparada para perdê-la, confesso!
Quando a saudade aperta, eu escrevo. Compartilho a minha dor nas redes sociais, quantas vezes eu achar que preciso (e ninguém é obrigado a entender isso) porque cada um sabe das suas dores e formas de enfrentamento. E eu enfrento escrevendo, como estou fazendo agora!
Também recorro às nossas fotos juntas, vou em busca de áudios, e o que ela gravou no meu aniversário do ano passado, dia 09/03/19, ela pedia para que eu orasse para que ela estivesse aqui, para me parabenizar esse ano. Eu acho que de alguma forma ela sabia/sentia que não estaria. Eu tive que colocar a minha fé em ação, e orei muito para que ela estivesse, mas nem sempre as nossas orações são respondidas do jeito que gostaríamos que fosse, e a gente tem que aceitar o não de Deus. E entender que a vontade dEle é boa, perfeita e agradável até na nossa dor!
Hoje o que me resta são as lembranças, os momentos maravilhosos em que tive a oportunidade de passar com ela, e o quanto ela fez da minha infância mais bonita. A casa dela sempre foi o meu lugar preferido para passar as férias, e lá eu me sentia no melhor lugar do mundo, e era, o melhor lugar do meu mundo.
Oh, vó… que saudade eu sinto da senhora, do seu sorriso, do seu abraço, do seu cuidado, do seu carinho, do seu amor sem igual… E até da perguntinha clássica: “Cadê o namorado?” (Risos)
Eu sou tão grata a Deus por ter me dado a honra de tê-la em minha vida. Foi um presente mais do que precioso e não há possibilidade alguma de um dia eu te esquecer, porque a senhora faz parte de mim, e isso é pra sempre!
Se um dia filhos eu tiver, eles vão saber o quanto a senhora era, o quanto a senhora é, e continua sendo importante pra mim! Eu escolho te manter viva! A minha saudade é tão grande, mas não chega aos pés do meu amor por ti! Até breve, minha princesa adorada! A eternidade é logo ali…”

Sem comentários

Deixe um comentário