Arrumo lugares no meu coração, carrego você na alma, te falo silenciosamente  sobre as canções que não teve tempo de ouvir, os livros que não leu, as ruas que não viram seus pés, partilho a vida nessa comunhão silenciosa, te levando para os lugares onde vou, carregando você no coração,meu jeito de ajeitar a vida...

 (Teresa Gouvêa)

Sobre Filhos e Dor
(Teresa Gouvea) Partiu cedo. A vida, estranha e deliciosa como ela só, não perguntou se estava na hora.
Sobre Tempo Para...
(Teresa Gouvea) O silêncio fala das ausências, as ausências falam do tempo...
Sobre lugares da saudade
(Teresa Gouvea) Esse lugar vago, que a gente chama de saudade...
Sobre Começos
(Teresa Gouvea) Sim, a vida é feita de muitos começos...E como dá medo, e como é difícil...
Sobre Dias de Dor
(Teresa Gouvea)Dias de dor,não é mesmo? Um m~es, dois meses, cinco meses...
Sobre Alguém Maior
(Teresa Gouvea) Que alguém maior olhe por nós,independente da crença, alguém maior traga de volta o sentido...
Sobre Nosso Jeito de Amar
(Teresa Gouvea) Esse nosso mundo padronizado...Repleto de uniformes invisíveis...
Sobre o Envelhecimento dos Pais
(Teresa Gouvea) Envelheceram...sentem vontade de dizer aos filhos que as rugas não sinalizam incapacidade...
Sobre Avós e Esperas
(Teresa Gouvea) Amanhã é domingo...ela espera visitas. Criou os filhos, ajudou com os netos, o marido faleceu...
Sobre Algumas Passagens
(Teresa Gouvea) Talvez algumas passagens de nossas vidas tenham como destino...
Sobre Dias Intermináveis
(Teresa Gouvea) Há dias que são intermináveis...Dormimos, acordamos e parecemos não sair deles...
Sobre delicadezas
(Teresa Gouvea) Delicadeza...esse jeito do amor falar quando não cabem palavras...
Sobre Visitas Indelicadas
(Elma Salvador) A morte faz parte da nossa vida. As plantas morrem, os bichos de estimação morrem. Morrem as paixões...
Sobre Visitas
(Teresa Gouvea) Ocasionalmente, nossos mortos solicitam licença para sentar-se conosco...
Sobre cicatrizes
(Teresa Gouvea) Havia um acordo...você nasceria, daria os primeiros passos,as primeiras palavras...
Silêncio e Pausa
(Teresa Gouvea) Tenho pensado sobre o silêncio e sua ausência em nossas vidas...
Separação
(Afonso Romano de Sant'Anna) Desmontar a casa e o amor. Despregar os sentimentos das paredes e lençois...
Silencio
(Teresa Gouvea) Não me peça para pausar, tenho pressa...
O Amor Acaba
(Paulo Mendes Campos) O amor acaba. Numa esquina, por exemplo, num domingo de lua nova, depois de teatro e silêncio; acaba em cafés engordurados (...)
Cotidiano
(Teresa Gouvea) Que nosso amor se reinvente no cotidiano...Plante girassóis na chuva...
Sobre o Tempo
(Teresa Gouvea) Nós e nossas conversas com o espelho...
Para Tia Luisa..
(Teresa Gouvea) Hoje ocorre mais uma partida, solicita de nós um aceno...
Congresso Internacional do Medo
(Carlos D. de Andrade) "Provisoriamente não cantaremos o amor,que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos. Cantaremos o medo, que estereliza os abraços (...)"
Sobre o Abandono
(Marla de Queiroz)"Frequenta o abandono quem vive um quase namoro, fantasia reciprocidade, aceita abraço frouxo, conversa sem olho no olho, ausência de carícia."
Poema de Natal
(Vinicius de Moraes) "Para isso fomos feitos: Para lembrar e ser lembrados Para chorar e fazer chorar..."
Os Vivos e os Mortos
(Lya Luft) "Morrer não é ser deletado: aquele que aparentemente nos deixou está preservado no casulo de seu novo mistério, sem mais risco, doença ou tormentos"
Não Desistam de Viver
(Fabricio Carpinejar) A vontade é de abandonar o trabalho, não acordar mais, definhar abraçado ao travesseiro, encolher-se no canto e não erguer nem mais o braço para atender a porta e pedir ajuda.
Nosso Amor Envelheceu
(Teresa Gouvea) Nosso amor envelheceu... Os quarteirões da nossa casa se alargaram, ficaram imensos...
Site desenvolvido por BRIFA.COM.BR