Arrumo lugares no meu coração, carrego você na alma, te falo silenciosamente  sobre as canções que não teve tempo de ouvir, os livros que não leu, as ruas que não viram seus pés, partilho a vida nessa comunhão silenciosa, te levando para os lugares onde vou, carregando você no coração,meu jeito de ajeitar a vida...

 (Teresa Gouvêa)

Uma Morte Muito Suave
 
 
Simone de Beauvoir (Luto Antecipatório)
 
 

(Sinopse) autora narra a angústia que envolveu a internação de sua mãe, para tratar de uma fratura do fêmur decorrente de uma queda, e sua morte, por câncer, descrevendo os absurdos da existência e fazendo valer a tarefa por excelência da literatura: superar a solidão.


"Eu não tinha especial empenho em rever mamãe antes de sua morte: mas não suportava a ideia de que ela não me voltasse a ver. Por que dar tanta importância a um instante, já que não haverá lembrança dele? Tampouco haverá reparação. Compreendi por minha própria conta, até à medula de meus ossos, que nos derradeiros momentos de um moribundo pode encerrar-se o absoluto." 

 
Site desenvolvido por BRIFA.COM.BR